terça-feira, 27 de dezembro de 2011

CRIME BARBARO:HOMEM ESQUARTEJADO (Clique na Matéria e veja as Fotos Cuidado Cenas Fortissímas)



O cadáver da vítima foi encontrado em pedaços dentro de sacos plásticos, decapitado e com as pontas dos dedos das mãos cortadas. A polícia trabalha agora para identificar a mulher que atraiu a vítima ao motel e o outro homem que a acompanhava no dia do crime.Com a repercussão do caso através do DIÁRIO DO PARÁ, o comerciante Marihugo Siqueira procurou na tarde de ontem a produção do programa “Barra Pesada”, da RBATV. Pedindo para falar diretamente com o apresentador Ronaldo Porto, o comerciante revelou com exclusividade que havia fortes indícios de que o corpo encontrado esquartejado tratava-se de seu sobrinho, o vigilante Joelson Ramos de Sousa, de 32 anos.

 
Durante entrevista ao vivo, Marihugo contou ao apresentador Ronaldo Porto que ficou preocupado com o desaparecimento do sobrinho e com a notícia publicada no dia seguinte no DIÁRIO e resolveu procurar ontem pela manhã o Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”. “Com meu sobrinho desaparecido desde às 20h de domingo e com a notícia sobre o crime sendo comentada por todos na rua, amigos e parentes começaram a entrar em contato comigo pedindo informações sobre ele”. 
De acordo com familiares, amigos e vizinhos da vítima, Joelson era uma pessoa fechada, de pouca conversa, mas trabalhador e sem nenhum tipo de vício.
 
Mas foi uma paixão com uma mulher supostamente identificada como Nathália, iniciada através de uma rede social na internet, que o vigilante vislumbrou a oportunidade de uma vida marcada pela solidão ser finalmente preenchida, mas que acabaria por levá-lo a uma morte macabra e friamente premeditada. O tio, Marihugo Siqueira, disse que também conversou com Joelson depois que ele comunicou a decisão de ir embora. “O Plano dele era morar com ela e montar uma lanchonete por lá. “Eu disse a ele: não vai. Fica aqui, eu te ajudo a montar uma lanchonete e depois a gente vê como faz. Mas traz ela pra cá”. Na noite de seu desaparecimento, Marihugo relatou que Joelson se encontrou com um entregador da lanchonete da qual ele é proprietário.
 
“Ele contou a ele que a mulher estava em Belém e que até achou estranho porque iria encontrar com ela no outro dia (segunda-feira, 11) em Macapá. "Acho que ele era um abestado, porque ele dava tudo para ela. Mandava tudo que ganhava para ela”, comentou Marihugo. Na página de Joelson Ramos de Sousa no site facebook, a última frase publicada no dia 7 de julho dizia: “falta pouco!! contando os dias pra estar perto do meu amor”.

Homem esquartejado em motel era um vigilante
Joelson Ramos (Foto: Reprodução Facebook)  

2 comentários:

edileusa disse...

não falta mais nada acontecer nesse mundo governado por satanas.. Pelo amor de Deus mim respondão o que falta acontecer? Não existe mais amor,já era essa palavra AMOR...AGORA É SÓ ÓDIO NO CORAÇÃO DESSA RAÇA IMPREVISIVÉL QUE NÃO DEVE SE CHAMAR SER HUMANO...CONTAS SERÃO PRESTADAS COM O CRIADOR DO UNIVERSSO..NÃO QUERO TA NA PELE DESSES ASSASSINOS..COITADOS DELES

Mika disse...

E era mesmo o rapaz? Chocada com perversidade do ser humano, se foi e a mulher ajudou nesse crime, eu fico ainda mais perplexa.